Confira Em Cinco Atos O Que Muda No Enem

| 04/02/2017 | Reply

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi criado em 1998 e passou por inúmeras modificações desde então. E para a edição 2017 foram realizadas novas transformações que vão impactar principalmente no formato da prova. Neste artigo você vai ficar por dentro de tudo que mudou no Enem!

Esse processo começou a partir de uma consulta pública, lançada pelo Ministério da Educação (MEC) no início de 2017, que abriu espaço para que a população sugerisse melhorias para o exame. Após recolher todas as propostas e analisá-las, o MEC apresentou algumas mudanças já para a próxima edição do Enem. Confira:

  1. Enem em dois domingos

A principal alteração do Enem está na divisão da prova em dois dias. Entre 2009 e 2016 o exame era aplicado em um único final de semana. A partir de 2017, as provas serão realizadas em dois domingos consecutivos. Essa modificação impacta nos sabatistas (pessoas que pertencem a religiões que guardam o sábado), que não vão precisar mais aguardar o pôr do sol do sábado para fazer a prova no primeiro dia.

Até então, eles tinham que entrar no local de prova no mesmo horário dos demais, mas só poderiam começar a responder as questões a partir das 19h (horário de Brasília). Com o fim da prova aos sábados, acabou a diferenciação de tratamento para esses casos.

  1. Ordem das provas

Outra modificação decorrente da divisão em dois domingos é o ordenamento dos conteúdos aplicados na prova. Antes o Enem tinha no sábado questões de Ciências Humanas e Ciências da Natureza e no domingo os exames de Matemática, Linguagens e Códigos e a redação.

A partir de agora, a ordem das provas será distinta. No primeiro domingo, dia 5, a prova terá duração de 5h30 e será composta por perguntas de Ciências Humanas, Linguagens e Códigos e a redação dissertativa-argumentativa. No segundo domingo, dia 12, os conteúdos serão voltados à Matemática e Ciências da Natureza, em uma prova com 4h30 de duração.

  1. Certificado de conclusão do ensino médio

Outra mudança bastante significativa para o Enem 2017 é que ele não será mais utilizado para certificar que uma pessoa concluiu o ensino médio. Quem não terminou essa etapa do ensino na idade regular deverá prestar outra prova para obter a certificação. Trata-se do Exame Nacional para Competências de Jovens e Adultos (Encceja), que é gratuito.

Com isso, o Enem foca apenas em quem está interessado em buscar uma vaga em uma universidade, pública ou particular, para cursar o ensino superior. Essa restrição levou a uma diminuição no número de inscritos, o que pode impactar nas estatísticas de notas.

  1. Cadernos personalizados

Até então, cada caderno de prova tinha uma cor específica. Além disso, cada um deles possuía a mesma frase na capa, que deveria ser transcrita para o cartão de resposta. A partir do próximo Enem os cadernos de provas virão personalizados com o nome do candidato e o número de inscrição impressos nele.

  1. Ampliação da isenção da taxa de inscrição

A taxa de inscrição para o Enem era isenta apenas aos estudantes do terceiro ano do ensino médio que estavam matriculados em escolas públicas. A partir de agora esse benefício se estende aos candidatos que fazem parte do CadÚnico, cadastro do governo federal que contempla famílias que estão em situação de pobreza e extrema pobreza.

Category: Estudante

Leave a Reply